Elvas Património Mundial


actividades_1

Castelo de Elvas

Actualmente em forma de quadrilátero, foi mandado reedificar em 1226, por D. Sancho II, tendo sofrido modificações e aumentos, nomeadamente com D. Dinis, D. João II e D. Manuel. A entrada de alcáçova faz-se por uma porta aberta na muralha, entre as duas torres principais, ameadas, sendo a da esquerda a Torre de Managem, reconstruída em 1488. Regista as adaptações da fase de transição para o sistema abaluartado
actividades_7

Museu de Arte Contemporânea de Elvas

O Museu de Arte Contemporânea de Elvas (MACE) foi inaugurado em Julho de 2007, estando instalado no antigo Hospital da Misericórdia de Elvas, notável construção tardo-barroca dos meados do século XVIII. Este, integra a rede de equipamentos culturais da Câmara Municipal de Elvas e possui uma equipa de investigação e pedagógica própria e acolhe, em depósito, a Colecção de Arte Contemporânea portuguesa do Dr. António Cachola.
A colecção desenvolvida desde finais dos anos 90, actualmente com mais de três centenas de peças e em crescimento contínuo, tem um carácter abrangente e didáctico, sendo um estímulo para a criação de novas realidades culturais. A colecção António Cachola não tem limites disciplinares, temáticos ou estéticos e pretende proporcionar uma visão global.
actividades_8

Biblioteca Municipal de Elvas

Foi fundada em 1880 e integra os seguintes fundos: O arquivo da Câmara Municipal de Elvas, que contém toda a documentação relativa aos órgãos do município, serviços administrativos e regulamentação do Concelho, situado num período cronológico entre 1434 a 1938. Este fundo inclui ainda documentação vária na área económica, da justiça, obras, educação e cultura, que abrange toda a história da cidade, sendo os documentos mais antigos a colecção de 85 pergaminhos, cujo primeiro marco cronológico é o ano de 1341. A biblioteca inclui, igualmente uma colecção de periódicos do século XIX, uma das mais importantes e melhor conservada a sul e Portugal, assim como uma vasta bibliografia de interesse histórico e cultural.
actividades_2

Museu Militar e Forte de Santa Luzia

Situado a sul da cidade de Elvas, apresenta-se como uma das obras que constitui a linha de defesa da Praça Militar de Elvas. Hoje, este espaço militar, edificado em 1641, integra o Museu Militar. Este espaço museológico tem patente uma exposição permanente, que se desenvolve ao longo de seis núcleos, antigas casamatas, onde estão expostos desde objectos usados pelas guarnições no quotidiano da praça-forte, até ao armamento e equipamento militar de diferentes épocas. A exposição é complementada por um conjunto de equipamento multimédia, num percurso que permite aos visitantes conhecer a história militar de Elvas, desde as suas origens, Idade Média, Restauração, séculos XVII a XIX e a sua arquitectura militar.
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Museu Municipal da Fotografia João Carpinteiro

O espólio fotográfico apresentado data dos inícios do século XX, do qual se destaca uma colceção de máquinas fotográficas, chapas de vidro, os primeiros flash e fotografias, produto de colceção particular, iniciada nos anos 69 e 70. Este espaço dispõe, igualmente, de um banco de imagens sobre arquitectura militar, religiosa, fontes e quintas de Elvas, um laboratório, bem como uma sala de exposições temáticas.
museu_militar_1

Museu Militar de Elvas (antigo Regimento de Infantaria n.º 8)

O Museu Militar ocupa um quarto da muralha seiscentista de Elvas (século XVII), o Convento e claustro de São Domingos (séculos XIII e XIV) e incorpora nos seus interiores três das quatro partes restantes, da muralha fernandina (século XIV), terceira cintura de muralhas da cidade de Elvas. Ocupa uma área total de 150.000m2, sendo a sua área coberta cerca de 11.000m2.
As instalações do museu, constituem um valiosíssimo testemunho, por onde passaram algumas páginas mais importantes da história da cidade de Elvas e de Portugal. O visitante pode apreciar a colecção de Arreios disposta em cinco salas, a colecção do Serviço de Saúde do Exército em mais cinco e uma sala com exposição de Hipomóveis militares.
Sin-título-1

Museu de Arte Sacra e Casa do Cabido

Distribuído por dois andares do edifício, o museu abrange mais de uma centena de peças, agrupadas em vários núcleos que, de certo modo, espelham a dinâmica e o esplendor da vida religiosa elvense e da sua catedral, enquanto foi o centro e o motor da diocese. A sala capitular, era próprio objecto museológico, domina o conjunto, com a sua típica decoração setecentista e mobiliário da época. A liturgia sacramental constitui um primeiro núcleo reunindo um número apreciável de alfaias directamente relacionadas com a celebração dos sacramentos. Outro engloba variados aspectos de vida devocional. A uma amostragem de antigos livros litúrgicos e de raros exemplares de cantochão, segue-se, no final, um pequeno núcleo de paramentaria, deste núcleo, todavia, não é demasiado exclusiva, antes permitindo uma adaptação à estrutura do edifício, mantido na sua forma original, e as melhores condições de visibilidade e fruição
actividades_6

Praça da Republica e Igreja da Sé

É o centro de todo o centro histórico elvense. Nela se encontram a Igreja de Nossa Senhora da Assunção (antiga Sé), casas apalaçadas com vários séculos de existência. Quando foi elevada a cidade no reinado de D. Manuel I, muitas obras se efectuaram, levando a cidade a sede de bispado e a ser considerada a quarta maior cidade do país no final do séc. XVI. Uma das obras efectuadas foi a abertura da Praça Nova depois da construção da Sé. A partir daí a Praça Nova ganha importância e passa a ser o centro de vida da cidade. Em 1886 passa a chamar-se Praça do Príncipe D. Carlos e em 1910 passa a Praça da Republica e é hoje um local de passagem obrigatório para o turista.